Presidência da República aprova o Simples Nacional

foto_5

Justamente no ano em que a atividade completa meio século, os corretores de seguro conseguiram uma grande vitória: o sancionamento da Lei Complementar 147/2014. Na manhã desta quinta-feira, 7, a presidente da república, Dilma Rousseff, aprovou o Simples Nacional e a inserção dos corretores de seguro na tabela III. Há 12 anos buscando este avanço para a categoria, com a sanção da presidência, 450 mil empresas de corretagem de seguros serão beneficiadas.

Para o deputado Armando Vergílio, que presidiu a comissão responsável por elaborado o texto final do projeto, a lei favorece a sociedade como um todo. Como consequência, é possível dobrar o número de empregos gerados pelo segmento, trazendo impactos positivos à economia e na arrecadação de impostos.

Vergílio destaca que, para os segurados, a desoneração tributária da corretagem de seguros representa a oportunidade de ter um atendimento ainda mais qualificado, pois os empresários do setor certamente destinarão os recursos economizados com a redução da carga de impostos para a qualificação dos seus colaboradores e investimentos em novas tecnologias. O corretor de seguros poderá também investir no fomento do seu negócio, prospecção de novas oportunidades e ampliação da sua carteira a partir do momento em que tiver um maior volume de receita disponível.

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime simplificado de pagamento de tributos para micro e pequenas empresas. Com a sua aprovação, estas empresas fazem o recolhimento de oito impostos por meio de uma única guia.

Quais são os benefícios?

Cerca de 140 atividades e 450 mil empresas vão se beneficiar do sancionamento do Simples Nacional. A lei aprovada pela presidente Dilma Rousseff  melhora a competitividade e desenvolvimento de diversos negócios e profissionais da área do direito, comunicação e da saúde.

Como posso aderir?

Isso pode ser feito pela internet, no site da Receita Federal. Para efetuar a solicitação, você irá precisar do CNPJ e CPF do responsável pela empresa para preencher o formulário requerido.

Fonte: Fenacor e ClicRBS