5 motivos para termos mais árvores nas cidades

A natureza nos traz inúmeros benefícios já conhecidos. No entanto, não são somente grandes áreas de vegetação que fazem a diferença; até mesmo uma única árvore exerce influência direta em seu meio. Confira abaixo cinco motivos para termos uma metrópole mais arborizada.

picjumbo.com_IMG_6977

Salva-vidas

Em um estudo do Serviço Florestal dos Estados Unidos, foi revelado que uma árvore urbana salva, em média, uma vida a cada ano. Isso acontece porque espaços verdes atuam como filtro de poluentes prejudiciais para a saúde, como o dióxido de nitrogênio (NO2) e o chamado material particulado inflável (PM), resultantes da combustão incompleta de combustíveis utilizados pelos veículos e fábricas.

Reduz a violência

Segundo pesquisas da Universidade de Temple (EUA), a presença de árvores, arbustos e parques ajuda a reduzir as taxas de violência. A criminalidade tende a ser menor em regiões arborizadas. Isso acontece pelo estímulo natural à interação social que a vegetação provoca.

Ideias em ordem

Geralmente, ao voltarmos para casa, após um dia cansativo de trabalho, nos sentimos indispostos e cansados mentalmente. Porém o nosso cérebro pode se recuperar destes danos ao ser estimulado por paisagens verdes, como mostram estudos realizados pela universidade de Edimburgo, na Escócia. Até mesmo o simples fato de visualizar espaços verdes ou ter plantas em escritórios ajuda.

Mais sustentabilidade e energia, gastando menos

As árvores podem trazer benefícios financeiros também. Uma casa cercada por um bom número de árvores faz você gastar menor energia, pois elas atuam como isolantes térmicos no inverno. A economia pode ser de até um décimo de energia necessária para seu aquecimento anual.

Benefícios ao sistema imunológico

Cientistas finlandeses creditam o desenvolvimento de doenças respiratórias e alergias à falta de contato com a natureza. Em espaços verdes existem uma série de bactérias e micro-organismos que fortalecem o sistema imunológico. A comparação entre moradores rurais e urbanos aponta que as pessoas que moram no interior estão mais protegidas à alergia, asma e outras doenças.

Fonte: Planeta Sustentável