Internacionalização de seguradoras brasileiras passa por Cuba

stockvault-new-use-for-old-pieces137156

O atual momento da economia é propício para diversificação, fusões e aquisições de companhias. No ano passado, a JMalucelli Grupo Segurador e a Terra Brasis Resseguros começaram a atuar na Colômbia e a IRB Brasil, na África. Com a retomada das relações diplomáticas com os Estados Unidos, Cuba se tornou uma nova alternativa na estratégia de internacionalização de seguradoras brasileiras.

Atualmente, a Capemisa Seguradora é a única seguradora internacional atuando na ilha. Os investimentos começaram no primeiro semestre de 2014, após receber o aval da Associação Brasileira de Promoções de Exportações e Investimentos (Apex Brasil) para atuar no país. A empresa foi escolhida por conta da sua atuação em regiões carentes, como as favelas do Alemão e Rocinha, no Rio de Janeiro.

Mercado de seguros na ilha

Cuba tem 11 milhões de habitantes e conta com somente duas seguradoras, ambas estatais, que faturam cerca de US$ 200 milhões por ano. A possibilidade de comercializar seguros para turistas – o turismo é um dos grandes alicerces da economia cubana -, assim como atingir a população da ilha através de seguros baratos, é vista com bons olhos por seguradoras brasileiras.

Relação com os Estados Unidos

Em 2014 aconteceu a reaproximação histórica entre Cuba e Estados Unidos, após 53 anos do rompimento das relações diplomáticas entre os dois países. Os presidentes Barack Obama e Raúl Castro, respectivamente de Estados Unidos e Cuba, anunciaram em rede nacional a retomada do diálogo entre ambos os países, prometendo discutir o embargo econômico e a reabertura das embaixadas.

Fonte: Sindicato das Empresas de Seguros, Resseguros e Capitalização (SindsegSP)